quinta-feira, 13 de abril de 2017

SALVADOR ► Detido grupo e desmanche clandestino de celulares é desarticulado

Depois de desarticular na tarde desta terça-feira (11), o desmanche clandestino de celulares Iphone e deter o suspeito Eliel de Almeida Santos, 30 anos, que anunciava nas redes sociais vendas de peças e desbloqueio de aparelhos, o Grupo Especial de Repressão a Roubos em Coletivos (Gerrc) desarticulou, na manhã desta quarta-feira (12), outra quadrilha especializada em desmanche e revenda de aparelhos celulares.

Quatro pessoas foram presas em flagrante, dentre elas o técnico em eletrônica Edmílson Araújo dos Santos, 39 anos, dono do estabelecimento. O bando atuava na região do Comércio, ao lado do Plano Inclinado Gonçalves, e comercializava, ilicitamente, peças de smartphones das marcas Apple, Samsung, Sony, LG e Nokia, além de alguns aparelhos.

Luis Carlos da Silva Gomes, Gilmar Gomes Cunha e Níldson Estevão dos Santos faziam parte da quadrilha e também foram autuados. “Ontem conseguimos desbaratar, em São Caetano, um comércio ilegal semelhante a este de hoje. Já identificamos outros bairros em Salvador com grupos praticando o mesmo tipo de crime. Vamos desdobrar as operações, sob a coordenação do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP)”, declarou o coordenador do Gerrc, Nélis Araújo, ao ressaltar que dará prosseguimento à investigação envolvendo vítimas de roubos de celulares em coletivos.

O delegado acrescentou que informações sobre o comércio ilegal de peças e aparelhos podem ser repassadas através do 3117-6637 (Serviço de Investigação do Gerrc).

Primeiro esquema desarticulado terça-feira (11)

Um esquema de desbloqueio de celulares do modelo Iphone foi desarticulado, na tarde desta terça-feira (11), após equipes do Grupo Especial de Repressão a Roubos em Coletivos capturarem Eliel de Almeida Santos, 30 anos. As investigações foram iniciadas após alguns passageiros, vítimas de roubos em ônibus, relatarem que nas redes sociais tinha um homem anunciando venda de peças de e desbloqueio para aparelhos da marca.

"Percebemos, através dos depoimentos, que alguns criminosos entravam com o foco direcionado para Iphones. Estes aparelhos, que até então, após roubo, eram bloqueados por um dispositivo de segurança, já conseguem ser recolocados no mercado. Diante disso, através de ações de inteligência, chegamos em Eliel", contou o titular do Gerrc, Nélis Araújo.

Acrescentou que operações estão sendo desencadeadas pelo Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP) direcionadas para lojas que oferecem esse tipo de serviço. "Observamos que com a crise econômica a procura por celulares com valores bem abaixo do mercado tem aumentado. É importante informar ao cidadão que adquirir um aparelho sem nota fiscal poderá configurar crime de receptação", orientou Nélis. Conforme nota da Ascom / Polícia Civil.

0 comentários:

Deixe aqui sua opínião