domingo, 30 de abril de 2017

SALVADOR ☼ Homem é resgatado em alto mar, mas equipe do ferry é criticada por despreparo

Uma situação inusitada e, no mínimo, desesperadora, aconteceu na noite e sexta-feira (28), na Baía de Todos os Santos, próximo ao terminal de Bom Despacho. Passageiros que estavam no ferry-boat Anna Nery, por volta das 22h, registraram à reportagem o resgate de um homem e os momentos que antecederam o socorro à vítima.

Um dos passageiros que preferiu não se identificar contou que "o corpo boiando estava próximo ao ferry e ficou a maior confusão se jogava ou não a boia para saber se estava vivo, depois de 20 minutos e muita insistência da população, a tripulação jogou a boia e a pessoa estava viva". 

Ainda segundo o passageiro, o homem não conseguiu pegar a boia e começou a se afogar. "Um passageiro e dois tripulantes colocaram o colete e se jogaram no mar para iniciar o resgate. Cerca de mais de 30 minutos depois do corpo ser encontrado boiando. A tripulação informou à Capitania dos Portos que depois de uma hora e trinta minutos não apareceu", denunciou.

Outro passageiro revelou que a embarcação estava vazia, com cerca de 18 carros e poucos pedestres. "O ferry zarpou no horário, mas o afastamento do atracadouro foi interrompido, não sabíamos muito bem porque, até que correu a notícia que um corpo fora avistado na água. 

De fato, havia um corpo de um homem boiando poucos metros à frente da embarcação, que se afastava de ré do atracadouro", afirmou.

De acordo com os leitores do site, "a embarcação estava completamente desprovida de recursos: apenas algumas boias de salvamento (aquelas que tem corda amarrada) e coletes. Em que pese toda a boa vontade da tripulação, era notório o seu despreparo para gerenciar a crise. Não se sabia o que fazer, como fazer, nem muito menos que a ação deveria ser rápida. Sequer se sabia no armário onde ficam os coletes salva-vidas, onde estavam os coletes de maior tamanho. Dois dos marinheiros se lançaram ao mar, acompanhados de um dos passageiros que numa luta inglória tentavam salvar o homem. Estávamos ainda muito próximos do terminal em Bom Despacho, onde não havia um bote, lancha, barco de salvamento, nada", criticou o leitor. "Um passageiro então sugeriu usar um dos botes salva vidas do ferry e nada foi feito. Mais tarde, já navegando depois de todo o ocorrido, estávamos sentados junto às caixas onde estes equipamentos são acondicionados. Fiquei a pensar se é que naquelas caixas há mesmo algum bote", relatou o passageiro.

Ainda segundo os passageiros, o homem foi resgatado por dois pesacadores que estavam em uma catraia. No terminal de Bom Despacho uma ambulância do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) atendeu a vítima.

A reportagem procurou a assessoria de imprensa da Internacional Marítima, que administra o sistema ferry-boat. Através de nota, ela informou que "por volta das 22h da última sexta-feira (28), interrompeu a viagem da embarcação Anna Nery para prestar socorro a um senhor que foi identificado no mar, ainda próximo ao terminal Bom Despacho. 

O náufrago, que não era passageiro deste ferry, foi resgatado pela tripulação, recebeu os primeiros socorros e foi atendido em seguida, já no terminal da Ilha de Itaparica, pela equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), acionado pela empresa.

A administradora esclarece que todos os procedimentos necessários ao resgate foram realizados e que sua equipe está apta e treinada para todas as providências necessárias, em atendimento ao que determinam as Normas das Autoridades Marítimas Brasileiras e convenção internacional. 

Todas as embarcações que compõem o sistema Ferry-Boat dispõem de todos os equipamentos de segurança, também em conformidade com as exigências dos órgãos de fiscalização". Não há informações sobre o homem que se afogou, nem o estado de saúde dele. 

A Marinha também foi procurada, mas até o fechamento desta matéria nenhuma resposta foi enviada. 

0 comentários:

Deixe aqui sua opínião