domingo, 16 de abril de 2017

SALVADOR ☼ Novo presidente do Gandhy toma posse e fala em implantar ouvidoria na entidade

Tomou posse neste domingo (16) o novo presidente do Afoxé Filhos de Gandhy, o administrador Gilsoney de Oliveira, eleito em fevereiro deste ano. 

A cerimônia de posse ocorreu na Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, no Pelourinho, após missa festiva de boas vindas ao novo dirigente. Gilsoney de Oliveira cumprirá o mandato de quatro anos na entidade.

Ao Bocão News, ele ressaltou a importância do cargo e os novos projetos para a instituição.“Pra mim é importante porque dediquei 30 anos de minha vida e agora veio o reconhecimento. 

Fecha um ciclo, abre outro e a gente agora tem novas ideias, novos projetos, preservar a cultura e tradição do Gandhy, defender o nome e planejar novos voos para essa instituição de 68 anos”, pontuou. 

Associado há 30 anos, o novo dirigente pretende criar uma ouvidoria e tornar o Gandhy ainda mais forte. “Temos que preservar a questão dos associados que o maior patrimônio que o Gandhy tem, implantar novos departamentos, implantar uma ouvidoria e fazer um carnaval melhor em 2018”. 

Para o novo presidente, o bloco resiste a crise financeira. “Com toda essa crise politica e financeira do país ele vem sobrevivendo com muita resistência e cada vez mais crescendo”. 

Presente na cerimônia, Vovô do Il, presidente do Ilê Aiyê comentou sobre a representatividade do Gandhy para a Bahia. “O Gandhy é um símbolo do carnaval da Bahia, maior afoxé do mundo, chega a ser um patrimônio imaterial, simbolizando a paz, oxalá, nossa religião. 

Com a posse da nova diretoria, espero que continue crescendo e se organizando. Muito bom está aqui participando dessa história”, disse. Esteve presente também na cerimônia o deputado estadual Marcelino Galo (PT). 

História
Fundado por estivadores portuários de Salvador em 18 de fevereiro de 1949, o afoxé Filhos de Gandhy, tornou-se o maior Afoxé do Carnaval da Bahia. Formado apenas por homens, o bloco arrasta o famoso “tapete branco” na avenida e traz mensagens de paz, inspirado no líder indiano Mahatma Gandhi. 

O bloco mantém a tradição da religião africana ritmada pelo agogô nos seus cânticos de ijexá na língua Iorubá. Com lençóis e toalhas brancos como fantasia, para simbolizar as vestes indianas, a entidade conta com aproximadamente 10.000 associados. Turbante, perfume de alfazema e colares azul e branco são um dos símbolos do Gandhy. 

0 comentários:

Deixe aqui sua opínião