quinta-feira, 11 de maio de 2017

CURITIBA ☼ Esquema de segurança para o depoimento de Lula a Moro não foi exagerado, diz secretário

O secretário de Segurança Pública do Paraná, Wagner Mesquita, negou que o esquema de segurança organizado para o depoimento do ex-presidente Lula ao juiz Sérgio Moro tenha sido exagerado, durante o balanço da Operação Civitas nesta quinta-feira (11). Na ação organizada para o interrogatório, 3 mil profissionais das esferas federal, estadual e municipal estiveram em atuação.

"Não era somente a oitiva de um acusado, era de um ex-presidente. Tínhamos informações de que 60 mil pessoas viriam a Curitiba e de que 300 ônibus chegariam aqui. Então fizemos um planejamento para questionados", justificou. A capital paranaense chegou a receber 6 mil manifestantes, 200 ônibus e 650 jornalistas de sete países que se credenciaram.

Houve pequenos registros durante o ato, mas nada grave. Um homem foi detido na terça-feira à tarde por tere soltado rojões em frente ao prédio da Justiça Federal. Ele já é monitorado por tornozeleira eletrônica. 

Houve ainda uma detenção na praça Santos Andrade, onde estava o grupo a favor de Lula, porque um homem soltou fogos de artifício, o que estava proibido. Outros manifestantes soltaram rojões perto do hotel onde estava a cúpula do PT, mas o autor não foi identificado.

Foto: Fernando Bizerra Jr./EFE/ Agência Brasil

0 comentários:

Deixe aqui sua opínião