sábado, 6 de maio de 2017

LENÇÓIS ► Amostras de caramujo e água são coletadas em ponto turístico após 32 turistas serem infectados

Área de Lençóis, na região da Chapada Diamantina,foi interditada após confirmação de esquistossomose em visitantes.
Grupo suspeita que o local onde os ciclistas foram infectados é em um poção represado em uma fazenda no município de Lençóis (Foto: Rafael Macedo/Arquivo Pessoal)

A Prefeitura de Lençóis, na região da Chapada Diamantina, informou nesta sexta-feira (5) que foram coletadas amostras de água e caramujos encontrados em um ponto turístico da cidade conhecido como Poção. O material foi enviado para análise da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab). 

Há a suspeita de que um grupo de 32 turistas foi infectado por esquistossomose quando fazia um passeio no local, durante o carnaval. A área está interditada desde a quinta-feira (4).

Os visitantes, que são praticantes de trilhas com bicicletas, só descobriram a doença dois meses após o passeio. Segundo a secretária de Turismo de Lençóis, Lilian Andrade, após o resultado do diagnóstico dos turistas, a secretaria resolveu interditar o local até que o resultado das análises fique pronto.

A Sesab confirmou que uma equipe da secretaria foi encaminhada ao local para a coleta das amostras, mas não há um prazo para a divulgação dos resultados. A prefeitura informou que está tomando providências para realizar uma campanha de prevenção junto à população, incluindo as escolas do município e agentes de turismo local.

Passeio
Grupo de ciclistas de Montes Claros foi infectado após viagem à Bahia. (Foto: Rafael Macedo/Arquivo Pessoal)

A viagem para a Chapada Diamantina foi organizada pelos turistas mineiros três meses antes. Os turistas contaram que, em um dos dias do passeio, o grupo esteve em uma fazenda particular do município. Há suspeita de que o local de contaminação tenha sido em um poço de água, conhecido como Poção, na sede da propriedade, onde se encontra a Cachoeira do Mosquito.

0 comentários:

Deixe aqui sua opínião