terça-feira, 30 de maio de 2017

SALVADOR: Bombeiros suspendem buscas pelo jovem que se afogou na Barra

Os bombeiros suspenderam, mais uma vez, as buscas pelo adolescente Antônio Carlos da Costa Silva, 16 anos, por volta das 17h desta terça-feira (30). Esse é o quarto dia em que as equipes do Grupamento de Bombeiros Militares Marítimos (Gmar) procuram por ele no mar da Barra. O jovem está desaparecido desde a noite de sexta-feira (26), quando entrou no mar com outros dois adolescentes, próximo ao Cristo. Um deles morreu e o outro escapou com vida. 
Bombeiros trabalham nas buscas, na Barra (Foto: Mauro Akin Nassor/ CORREIO)
Segundo o comandante do Gmar, major Rogério Cerqueira, as buscas serão retomadas a partir das 8h de amanhã. "O mar está mais calmo que nos últimos dias. A ressaca diminuiu, mas a visibilidade ainda não está boa. Encerramos as buscas por hoje e retomaremos amanhã", afirmou. 

O irmão de Antônio, o auxiliar de cozinha Átila Costa, 21, está acompanhando as buscas desde o primeiro dia. Ele fica na areia observando o trabalho dos bombeiros no mar. O jovem contou que o irmão não sabia nadar e já havia recebido conselho da mãe para não entrar na água, principalmente, em dias de mar agitado. 

Segundo ele, Antônio gostava de futebol e sonhava com a carreira militar. "Ele era um menino querido e sonhava em servir ao Exército. A vida dele era escola, casa e amigos. Às vezes, quando a família permitia, ele ia se distrair jogando bola na praia", conta.

Átila recebeu a notícia do afogamento do irmão quando voltava do trabalho. Desde então, ele é o único familiar que acompanha as buscas, já que a mãe não tem condições de sair de casa: "Ela está à base de remédio e toda a família está muito abalada", comentou.

Segundo a Coordenadoria de Salvamento Marítimo (Salvamar), Salvador teve uma média de quatro afogamentos por dia nos cinco primeiros meses de 2017.

Afogamento
Antônio saiu de casa, no bairro de Pero Vaz, na sexta-feira, com dois amigos: Rafael Ventura Rodrigues da Silva, 14, e Adriano Rosa, 15 anos. Eles foram à praia do Farol da Barra jogar bola. Depois da partida, já de noite, os amigos resolveram tomar banho de mar. As ondas fortes arrastaram os três, mas Adriano conseguiu se agarrar às pedras e se salvou. Os outros dois jovens foram levados pela água.

Ainda na sexta-feira, a Capitania dos Portos foi acionada e fez buscas no local até por volta das 2h de sábado (27). O helicóptero do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer) também foi chamado, mas os jovens não foram localizados. O corpo de Rafael foi encontrado no domingo e sepultado no dia seguinte.

Segundo a professora, Isis Borges, 32, os três amigos cresceram juntos. "Os três foram criados juntos. Fui professora do maternal de Rafael e sou vizinha de Antônio. Cheguei a ver o momento que eles saíram de casa. Eles só saíam com a permissão dos pais", contou. 
O pai de Rafael é consolado (Foto: Evandro Veiga/CORREIO)
Ontem, um corpo foi encontrado boiando próximo à Ilha de Itaparica, mas a hipótese de ser Antônio foi descartada, já que vestia roupas que não condiziam com a descrição do adolescente. Além disso, o corpo estava em estado de gigantismo.(Correio)

0 comentários:

Deixe aqui sua opínião