terça-feira, 13 de junho de 2017

SALVADOR ☼ Guarda acusado de participar de homicídio no Coliseu tenta ocupar cargo público

Acusado de participação na morte do representante comercial Marcelo Tosta Santos, 36 anos, morto a tiros na casa de shows Coliseu do Forró, no bairro de Patamares, em Salvador, no dia 3 de dezembro do ano passado, o guarda municipal Nailton Adorno do Espírito Santo solicitou à Justiça um mandado de segurança para assumir um cargo público.

Após o caso, por meio de decreto, o governador do estado, Rui Costa, e o titular da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap), Nestor Duarte, suspenderam a convocação de Nailton. Em 2010, ele foi aprovado numa seleção para agente penitenciário.

Na Justiça, Nailton declara ter sido "vitima de uma violência". A liminar foi solicitada ao Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) e indeferiu o pedido. 

Nailton responde por homicídio qualificado. Ricardo Luiz da Silva Fonseca, o outro guarda municipal que participou do crime, também apontado por testemunhas como autor dos disparos, continua preso.

0 comentários:

Deixe aqui sua opínião