sábado, 1 de julho de 2017

NA CORDA BAMBA ☼ Derrota em clássico pode representar queda de comando na dupla Ba-Vi

“Clássico derruba treinador”. Esse velho jargão do mundo do futebol pode fazer mais uma vítima nesse domingo (30/6): Jorginho ou Alexandre Gallo. Os treinadores da dupla Ba-Vi, que protagonizam o “duelo dos desesperados” do Brasileirão nesse final de semana, estão na corda bamba pelos maus resultados que equipes vêm mostrando.

O mandante do confronto, teoricamente, é o mais desesperado. Com oito pontos em dez partidas, o Vitória precisa bater o rival para se livrar da zona maldita e respirar. A pressão sobre Gallo tem um tempero a mais, já que perdeu três e venceu apenas uma das seis partidas que esteve à frente do grupo.

Com um desempenho semelhante – ruim, diga-se de passagem -, Jorginho tem apenas dois triunfos nos sete jogos que comandou o Bahia. Das quatro derrotas, três foram nas rodadas antecedentes ao Ba-Vi. Esse retrospecto aliado a um novo tropeço pode custar o cargo do treinador e, de quebra, afundar o time no Z-4 do Brasileirão.

Apesar dos números, mesmo que perca a partida, Gallo pode ganhar um voto de confiança da diretoria. Isso porque está em início de trabalho tentando encaixar dois pontos básicos: o esquema defensivo com Kanu e outro zagueiro – que ainda não foi encontrado -; além do esquema com Kieza, David e Neílton na frente.

Mas aí você pode afirmar: Jorginho também está iniciando seu ofício! Verdade, mas o comandante tricolor pegou o time Campeão do Nordeste e que tinha vencido a primeira partida da série A com um histórico 6×2 na Fonte Nova. 

Tudo bem que o time de Guto Ferreira tinha acabado de perder, fora de casa, para Vasco e Botafogo. Mas a tática ofensiva com Edigar Junio, Allione e Zé Rafael estava mais entrosada e vinha dando resultados.

0 comentários:

Deixe aqui sua opínião