quarta-feira, 19 de julho de 2017

SALVADOR: Dois homens morrem em confronto com policiais militares em Cosme de Farias

Dois homens, que não foram identificados, morreram e outros dois ficaram feridos na madrugada desta quarta-feira (19) durante ação de policiais militares na Rua Antônio Viana, na localidade da Baixa do Tubo, em Cosme de Farias.
Os quatro foram levados para o Hospital Geral do Estado (HGE) mas dois já chegaram sem vida. Um deles, de aproximadamente 20 anos, foi atingido por tiros no abdômen e lombar. O outro, com aproximadamente 25 anos, foi ferido com um tiro no abdômen. 

Em nota, a Polícia Militar (PM) informou que ocorreram dois confrontos na região por volta das 3h desta quarta, depois que equipes da 58ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Luís Anselmo) receberam informações, por meio do Centro Integrado de Comunicação (Cicom), de que oito indivíduos estavam circulando na região com armas e atirando. 

“Equipes da PM cercaram a região, onde houve intensa troca de tiros, e um dos criminosos foi atingido. A PM o socorreu de imediato para o Hospital Geral do Estado (HGE), porém ele não resistiu aos ferimentos. No mesmo local, com o apoio da Companhia Independente de policiamento Tático (CIPT)/Rondesp Atlântico houve confronto com outros criminosos e um homem, conhecido como Arraia foi ferido e levado para o HGE, onde morreu. Outros dois criminosos foram presos na ação”, destacou a PM, em nota.

A PM informou ainda que com o grupo foram apreendidas duas armas de fogo (revólver calibre 38 e uma pistola calibre 380), dois carregadores calibre 380, uma munição ponto 40, 16 munições calibre 12, duas munições deflagradas calibre 12, 11 munições intactas calibre 380, 77 munições calibre 38, dois celulares, seis balaclavas, embalagens para armazenamento de drogas, maconha, uma cartela de munição calibre 38 vazia e um relógio. 
Alisson Carlos da Silva Lopes, 19, e Carlos Eduardo Soares dos Santos, o Nem, 20, ficaram feridos respectivamente com cortes no pé e na mão. Eles foram levados para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Testemunhas do caso estão sendo ouvidas. 

Na rua onde aconteceu os confrontos moradores preferiram não falar sobre o assunto. Uma moradora, que preferiu não se identificar, ressaltou apenas que os homens que foram mortos e foram presos não eram moradores da região.(Correio)

0 comentários:

Deixe aqui sua opínião