quarta-feira, 12 de julho de 2017

SALVADOR: Jovem morta pelo ex terminou relacionamento por conta de ciúmes: 'Proibia amizades'

A recepcionista Luana Fernandes Hungria, 24 anos, morta a tiros na tarde desta terça-feira (11)no bairro do Uruguai, terminou o relacionamento por medo do comportamento ciumento do namorado. Eles se conheceram ainda criança, cresceram na mesma rua e começaram a namorar havia cerca de cinco meses. Há cinco dias, Luana resolveu terminar o relacionamento, mas o motorista José Carlos Lopes queria reatar.

Na tarde desta terça-feira (11), a jovem voltava da casa de uma amiga quando foi surpreendida pelo ex, que chegou armado em uma moto Honda Fan preta. O irmão da vítima, Lázaro Hungria, 32, confirmou que Luana resolveu colocar um ponto final na relação depois que José Carlos passou a exceder no ciúme.

"Ele passou a proibir ela de ter amizades. Ele reclamava muito porque a minha irmã tinha muitas amizades com homens", diz. Ainda segundo ele, Luana e o motorista cresceram na Rua Veloso Godinho, no Uruguai. "Nós conhecemos toda a família, não imaginávamos que ele, um cara tranquilo, pudesse fazer isso com ela", completa.

No sábado (8), José Carlos esteve na casa de Luana. "Eles conversaram por um tempo, mas não brigaram. No final, ele se despediu da minha mãe e chamou ela de sogra", lembra o irmão. Ele conta ainda, que três dias antes do crime, Luana chegou a alertar a mãe sobre o comportamento do ex-namorado. "Até então ela não tinha se queixando dele. Só no sábado, ela conversou com minha mãe sobre o ciúmes, mas não chegou a dizer que estava sendo ameaçada".

O crime aconteceu na mesma rua onde os dois teriam engatado o relacionamento, em frente à casa da tia do acusado. Luana conversava com uma amiga, Janaína Aguiar Silva Bispo, 24, no momento da abordagem. De acordo com os familiares da vítima, José Carlos desceu da moto ameaçando a jovem, foi quando um primo viu a confusão e tentou intervir. 

"Ele gritava: 'Saia da frente, saia da frente'", conta o irmão da jovem. Luana tentou se esconder na garagem da residência para ligar para a mãe do motorista. "Foi aí que ele puxou ela e efetuou o primeiro disparo. Depois do primeiro tiro, a amiga tomou a frente e também ficou ferida". Segundo a Polícia Civil, foram três disparos. 

Luana foi baleada no braço e no tórax, chegou a ser levada por familiares para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de San Martin, mas acabou morrendo. Ela deixa uma filha de 2 anos, fruto de outro relacionamento - a criança ainda não sabe da morte da mãe. "Já pensei em mil e uma formas de contar que mãe dela não está mais aqui. Minha irmã, apesar da pouca idade, era madura e matava e morria pela filha", lembra o irmão. 

O sepultamento acontece nesta quarta-feira (12), às 16h no Cemitério Campo Santo. A família não sabe do paradeiro de José Carlos e ele está sendo procurado pela polícia. O caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).(Correio)

0 comentários:

Deixe aqui sua opínião