segunda-feira, 24 de julho de 2017

SALVADOR: Operário morre quando montava elevador em prédio no Corredor da Vitória

O operário Ronaldo de Araújo Cerqueira, 31 anos, morreu quando trabalhava em uma obra na Mansão Wildberg, um edifício que fica no Largo da Vitória, na manhã desta segunda-feira (24). Segundo informações do Centro Integrado da Comunicação (Cicom), o acidente aconteceu por volta das 8h30.

De acordo com Arilson Santos, diretor de saúde do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção e da Madeira no Estado da Bahia (Sintracom-Ba), Ronaldo estava fazendo a montagem do elevador definitivo, no prédio que está sendo construído atrás da igreja da Vitória, quando morreu. 

"A gente ainda não sabe o que aconteceu, se ele caiu ou se alguma peça caiu por cima dele. Os colegas viram quando ele estava caído na parte onde estava fazendo a atividade. Vamos aguardar a perícia para ter mais informações", contou.

Ronaldo estava no G4, montando o elevador quando caiu no fosso, que fica quatro andares abaixo do nível da rua. A Polícia Civil esteve no local e as causas do acidente ainda estão sendo investigadas. No momento do acidente, ele estava trabalhando com um colega que estava três andares acima dele. Todos os operários foram liberados após o acidente. O corpo foi retirado pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT), por volta das 14h. 
Familiares de Ronaldo acompanharam o trabalho dos peritos. Abalada, a esposa dele, a dona de casa Marilene Cerqueira, 30, contou que o marido trabalhava há 7 anos como técnico de montagem de elevadores. "Ele trabalhava viajando, fazia vários serviços. Estou nervosa, não sei direito o que aconteceu", contou ela, amparada por amigos. 

Ronaldo deixou dois filhos de 3 e 7 anos. O trabalhador é natural de Pedrão, mas a família morava no bairro de Águas Claras, em Salvador. O corpo dele será sepultado no município de origem. A data e o horário ainda não foram definidos. 

Em nota, a Polícia Militar informou que policiais da 11ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/ Barra) estiveram no local depois de serem informados que um homem havia sofrido um acidente de trabalho nas obras da construção de um edifício no Largo da Vitória, mas que a vítima estava sem vida quando os policiais chegaram. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também foi ao local e constatou o óbito. 

A Superintendência Regional do Trabalho (SRTE) informou que vai investigar o acidente. Uma equipe do órgão esteve no prédio onde aconteceu a morte na tarde desta segunda. 
Empresa
O montador era terceirizado pela empresa JSS Manutenção e Instalação de Elevadores, contratada pela Thyssenkrutt Elevadores. A obra está sendo realizada pelo consórcio Santa Vitória, das empresas MRM e João Fortes Engenharia.

Em nota, o consórcio afirmou que Ronaldo estava usando o Equipamento de Proteção Individual (EPI), como capacete e luvas, e que se solidariza com os familiares da vítima. Confira a nota na íntegra abaixo:

A MRM Construção e a João Fortes Engenharia informam que na manhã desta segunda-feira, dia 24, houve um acidente na obra de um empreendimento no Corredor da Vitória. As empresas lamentam o falecimento do operário da Thyssenkrupp Elevadores, uma de suas empreiteiras. Ronaldo de Araujo Cerqueira trabalhava em um dos elevadores quando se acidentou. Na ocasião ele fazia uso do Equipamento de Proteção Individual (EPI) e, imediatamente, a equipe acionou o Corpo de Bombeiros, que chegou rapidamente ao local. Infelizmente, o trabalhador não resistiu aos ferimentos. A empreesas reiteram que os operários de suas obras são treinados frequentemente e todos utilizam, obrigatoriamente, EPI. A MRM e a João Fortes se solidarizam aos familiares e se colocam à disposição das autoridades para fornecer todas as informações sobre o acidente.

0 comentários:

Deixe aqui sua opínião