quinta-feira, 20 de julho de 2017

SALVADOR: Por falta do Centro de Convenções a Prefeitura estimula turismo de lazer

Enquanto o turismo de negócios da Bahia sofre com a falta do Centro de Convenções, a prefeitura de Salvador busca alternativas para reverter a ociosidade dos leitos da capital e aposta no turismo de lazer para alavancar a venda do destino Salvador. Eventos de grande porte, como o Réveillon, colocaram a cidade no centro dos destinos preferidos para a época. No último ano, a festa alcançou uma ocupação hoteleira de 95%, superando o Carnaval (93%). 

Segundo o secretário municipal de Cultura e Turismo (Secult), Cláudio Tinoco, com a perda do fluxo do turismo de negócio, a alternativa foi explorar mais o turismo de lazer com requalificação da orla e aposta nos eventos de grande porte. 

“O que nós temos é uma consequência pontual da perda do Centro de Convenções. O prejuízo foi causado pela perda desse fluxo. As obras de requalificação e a intensificação de eventos de grande porte seguraram a venda do destino Salvador”. 

Ainda de acordo com Tinoco, a expectativa é promover a cidade durante todo o ano. “Agora que conseguimos consolidar os eventos de grande porte e provocar picos de hospedagem no período em que essas festas acontecem, o que mais importa é desenvolver uma promoção de Salvador mais permanente e perene”. Na virada do ano, foram cinco dias de festa na Praça Cayru, no Comércio, comandada por 29 atrações e cerca de 300 artistas. Só no último dia, mais de meio milhão de pessoas passaram pelo local. A previsão da prefeitura é que o Réveillon mude de endereço em 2018, a fim de ampliar ainda mais a dimensão do evento.

Com a possibilidade de transferência para a área do antigo Aeroclube, a decisão vem junto com o crescimento gradativo da festa que atingiu recorde de público na última edição e se tornou uma das principais apostas do calendário do Verão de Salvador.

0 comentários:

Deixe aqui sua opínião