quinta-feira, 3 de agosto de 2017

BRASIL ☼ Unidades de Farmácia Popular fecham em todo o país

As unidades de Farmácia Popular, que já não funcionavam na Bahia desde 2015, encerraram as atividades em todo o país. De acordo com o Ministério da Saúde, o programa atendia cerca de nome milhões de pessoas e os gastos chegavam a R$ 100 milhões por ano. A partir de agora, toda a verba será gasta na compra de remédios, e o acréscimo de 10% será repassado diretamente aos estados ou municípios.

Ainda de acordo com governo federal, a maior parte dos recursos – 80%- eram destinados aos aluguéis e pagamento de funcionários das farmácias populares. Com isso, a decisão teria sido tomada para poupar dinheiro e conseguir comprar os medicamentos.

Na Bahia, as farmácias populares funcionaram até o ano de 2015, por meio de convênio entre Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) e Ministério da Saúde. Um dos motivos para o fechamento foi a comercialização dos ativos da Empresa Baiana de Alimentos (Ebal), onde estavam instaladas. Por ano, as unidades consumiam recursos da ordem de R$ 7,6 milhões, enquanto as receitas totalizavam aproximadamente R$ 1,1 milhão.

Dos 112 medicamentos disponíveis nas unidades da Rede Baiana de Farmácia Popular do Brasil, a maioria é disponibilizada dentro Programa da Assistência Farmacêutica Básica, que envolve estado e municípios, e é encontrada, em sua maioria, nos postos de saúde.

De acordo com a Sesab, medicamentos para diabetes, hipertensão e asma são distribuídos gratuitamente em mais de 800 farmácias credenciadas à rede.

0 comentários:

Deixe aqui sua opínião